Editor de consultas SQL no portal do Azure

     Hoje trago para vocês uma dica rápida de uma novidade do Portal do Azure, é o editor de sql logoconsultas SQL(SQL Query Editor). Em resumo é uma nova ferramenta para banco de dados hospedados na nuvem da Microsoft, que permite a execução de comandos SQL direto pelo portal da sua assinatura no Azure. Ou seja, você ta atendendo um cliente na empresa dele e o cidadão te pede para dar uma olhada em um erro no sistema mas você precisa acessar o banco e efetuar um select, ao invés de ir no SSMS(SQL Server Management Studio) ou usar o plugin MSSQL do VSCode, você simplesmente acessa o navegador na máquina do cliente, entra na conta do Azure e executa seu comando. Lindo né?

Continuar lendo

Usando a API da Battle.net

     Fala galera, finalmente vou trazer um post que une duas coisas que amo fazer nessa vida: jogar World of Warcraft e programar. Faz tempo que queria testar a API de consultas wow programmerdisponibilizadas pela Blizzard, a ideia é poder criar aplicativos onde o usuário loga com sua conta do Battle.net e consegue visualizar coisas bacanas como seus personagens e atributos(nome, reino, guilda, raça, última modificação, classe, gênero, papel,…), isso é bem legal e abre a possibilidade da comunidade de World of Warcraft usar a criatividade e fazer todo tipo de app. Vamos nessa?

Continuar lendo

Serviços em background com o Azure Web Jobs

     Fala pessoal, fim de ano está chegando e hoje trarei para vocês o último post de 2016. Trabalhei recentemente na configuração de um serviço para atualização de algumazure logoas regras no sistema online de controle de estoque da minha empresa, o tsEstoque. Sempre tive um executável agendado na máquina virtual em servidores onde hospedei a aplicação, que hoje se encontra no Azure, mas descobri há algum tempo atrás a possibilidade de fazer este agendamento de forma mais fácil com a ferramenta de WebJobs do Azure.

Continuar lendo

Usando a extensão MSSQL para VSCode

     Olá galera, hoje vou falar sobre ferramentas úteis para o dia a dia de um programador. Para quem utiliza o editor de código da Microsoft, o VSCode, sabe que é possível adicionarlogo_vscode várias extensões para facilitar sua vida. Recentemente tive alguns problemas no banco de uma aplicação pessoal e senti que o SQL Management Studio 2008 era “muita” ferramenta para resolver um problema pequeno, queria algo de carregamento mais rápido que me permitisse acessar rapidamente o banco, foi aí que procurei e encontrei a extensão mssql. Segue abaixo um pouco da minha experiência.

Continuar lendo

{Lua} – Hello World!

     Olá caros leitores, aproveitando o mês da super lua, hoje vou escrever sobre algo que já venho querendo estudar faz um tempo mas tava difícil de encaixar na agenda, a poderosa linguagem de programação brasileira criada em 1993, Lua. Lua é software livre de código aberto, distribuída sob a licença MIT e inteiramente projetada e desenvolvida no Brasil, por uma equipe na PUC-Rio. É a única linguagem de programação de impacto desenvolvida fora do primeiro mundo. #proud.

Continuar lendo

Curso Xamã – Desenvolvendo aplicações mobile com Xamarin + C# no Visual Studio

     Fala pessoal, a partir de hoje estarei trazendo uma série de posts sobre o shamandesenvolvimento de aplicações mobile para IOS/Android utilizando plataforma Xamarin e a linguagem C#. De forma rápida o Xamarin é o nome da empresa responsável por uma suite de ferramentas voltada ao desenvolvimento de aplicações cross-platform. Com Xamarin é possível desenvolver apps móveis nativas utilizando features do C# e do .NET, a Xamarin foi adquirida pela Microsoft em 2016.

Continuar lendo

Imagine Cup 2017

     Bom dia caros leitores, trago a vocês hoje um pequeno post iclogosobre uma das maiores competições acadêmicas de tecnologia do mundo, a copa do mundo da computação: a consagrada Imagine Cup da Microsoft. Já faz um tempo que acompanho o evento que reúne estudantes do mundo todo em competições com projetos de games, inovação e cidadania. A Imagine Cup é uma competição global que capacita a próxima geração de estudantes a formar equipes e a criar projetos e ideias inovadoras que podem solucionar problemas mundiais. A cada ano dezenas de estudantes do mundo todo competem por dinheiro, viagens e prêmios e pela honra de levantar a taça da Imagine Cup.

     E o Brasil tem feito bonito, todos os anos que acompanhei os resultados, vários projetos super legais foram criados e premiados, na edição de 2016 que ocorreu em Seattle – EUA o time de brasileiros chamado Tower Up foi finalista com o jogo “Sonho de Jequi” na categoria de jogos.

imagem jogo sonho de jequi

Jogo da Equipe TowerUp – Sonho de Jequí

     Ao todo, mais de 200 mil brasileiros já participaram do evento nos últimos 14 anos, incluindo o grande vencedor da Imagine Cup 2015, o projeto E-FitFashion, da USP. Agora o evento está fazendo aniversário e completando 15 aninhos de existência, a partir da edição de 2017 não existirão mais categorias como antes, portanto todos os projetos irão concorrer entre si. O uso do Azure, nuvem da Microsoft será um dos principais critérios na hora do julgamento.

Para mais informações acesse aqui.

Fonte: http://www.lab27.com.br/imagine-cup-2017/?linkId=30311618

Existe sessão no .NET MVC?

     Fala pessoal, gostaria de comentar um pouco slogo_aspmvc345obre um tópico que surgir recentemente em uma discussão de trabalho. A maioria das aplicações com que trabalho ainda adotam o modelo WebForms do ASP.NET, recentemente um colega estava fazendo um adaptação de uma dessas aplicações para fazer um upgrade para o modelo MVC e surgiram as primeiras dúvidas. Como transformar algo que foi criado usando fortemente a ideia do viewstate para algo mais “leve” como o MVC?

Continuar lendo

Mapeando objetos com C# e Dapper

     Fala galera, o post de hoje é para tratar de um assunto de extrema importância e fonte eterna de perguntas para muitos desenvolvedores(eu incluso!), a escolha e o uso da biblioteca de mapeamento objeto relacional (ORM – Object-Relational logo c#Mapping) para seu projeto. Por definição um ORM é a técnica que você utilizará para converter um formato de dados em linguagem orientada a objetos, ou seja, como você vai transformar aquelas tabelas que criou no seu banco de dados favorito em classes/objetos para uso na linguagem que escolheu para sua aplicação. Conhecem o Dapper?!

Continuar lendo

OWL 2 – Web Ontology Language

     Como dito no post “Para que serve uma ontologia?”, as ontologias são uma forma de representação do conhecimento em um domínio(ex: biblioteca, vinhos, doenças) com o intuito de facilitar a troca de informações, efetuar inferências a respeito do domínio e permitir o compartilhamento e reutilização do conhecimento do contexto.  Em outras palavras, ontologia é um vocabulário representativo, geralmente especializado em algum domínio ou determinado assunto. O vocabulário em si não define a importância de uma ontologia, o que define são os conceitos que os termos do vocabulário têm intenção de capturar. Continuar lendo